Central de Atendimento:

(12) 3128-3800

Maternidade - Dicas de cuidados

Dicas para cuidado e bem-estar do bebê

Confira algumas dicas para os cuidados iniciais com o bebê, visando um tratamento adequado para o desenvolvimento.

Acompanhamento Pediátrico
– Recomenda-se que o bebê comece o acompanhamento pediátrico dez dias após a alta hospitalar, em caso de dúvida procure o Pediatra de escolha.

Amamentação
– O aleitamento materno deve ser exclusivo e em livre demanda até o sexto mês de vida. Durante este período não é necessário oferecer complemento (água, chá ou suco) ao recém-nascido;
– Nas primeiras semanas, o bebê não tem hora para realizar suas mamadas, deve ser realizado em livre demanda;
– É necessário oferecer uma única mama por mamada ao recém-nascido, pois ele precisa sugar o leite rico em gordura para que ocorra o ganho de peso. É necessário sempre esvaziar as mamas durante as mamadas para que não ingurgitem (empedrar);
– Após as mamadas, colocar o bebê em posição de arroto.

Banho
– O banho, em geral, deve ser dado na hora mais quente do dia, usando sabonete neutro de glicerina.

Umbigo
– Manter o local sempre limpo e seco, principalmente em sua base, usando regularmente um cotonete com álcool 70% e deixando-o exposto. Não tenha medo de mexer no umbigo, ele não dói.

Troca de fralda
– Utilizar sempre água morna para limpar ou lavar. Sempre limpe em sentido único, de cima para baixo, para evitar a contaminação.

Assadura
– Não deixar a criança molhada e não usar talco;
– Dar meio banho com água morna sempre que urinar e evacuar;
– Usar apenas sabonete neutro de glicerina e depois passar pomada contra assadura.

Vestimenta
– Agasalhar o bebê de acordo com a temperatura ambiente;
– Nunca usar lã em contato direto com a pele, sendo assim, colocar uma roupa por baixo.

Observações importantes
– Soluços, caretas, espirros, tosse e regurgitações, vez ou outra são comuns no recém-nascido.

Vacinas
– Manter as vacinas em dia. O calendário de vacinação é algo muito importante e que as famílias devem ficar atentas, mantendo a carteirinha de vacinação do bebê sempre em dia é possível prevenir diversas doenças e infecções;
– Assim que o bebê receber alta hospitalar, ele precisa ser levado para uma unidade básica de saúde e dar continuidade ao calendário de vacinação.

Além do calendário de vacinação, existem algumas vacinas que são oferecidas em campanhas nacionais, como por exemplo, a da gripe influenza, para crianças de seis meses a dois anos e a de poliomielite, que é oral e para crianças menores de cinco anos.

Fique atento às campanhas, observando sempre a faixa etária, e não deixe de vacinar!