Hospital Frei Galvão

Hospital Frei Galvão -

Novembro Azul: todos contra o câncer de próstata

Novembro é conhecido por ser o mês de conscientização à detecção precoce e combate ao câncer de próstata, por isso, leva o nome de Novembro Azul. Mas é especialmente no dia 17 que é comemorado o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata.

Dr. Àlvaro Peres Neto, Oncologista Clínico do Hospital Maternidade Frei Galvão alerta: “Sabemos que no Brasil, 70 mil homens serão diagnosticados com câncer de próstata em 2018 e 14 mil homens irão falecer dessa doença”. Essa é a segunda doença que mais mata homens no Brasil e, dentre todos os tipos de câncer, a sexta mais comum no mundo.

O câncer de próstata, na maioria das vezes, em fases iniciais, é uma doença assintomática, ou seja, não apresenta sintomas. Em alguns casos específicos e em casos avançados, os sintomas mais comuns são: dificuldade em iniciar o jato urinário, diminuição do jato urinário, ardência para urinar, dores ósseas e perdas de peso.

De acordo com Dr. Álvaro, não existe uma faixa etária mais comum para incidência dessa doença. Normalmente, começa a partir dos 45/50 anos de idade e esse aumento é progressivo até o final da vida.

Para detecção e diagnóstico da doença, os principais exames realizados são o exame físico com toque retal, além do PSA. Porém, quando há suspeita da doença, o exame que diagnostica o câncer de próstata é a biopsia de próstata.

O tratamento dessa doença é baseado no estágio em que ela foi descoberta. Nas fases iniciais, até um terço dos pacientes podem nem mesmo necessitar de algum tratamento e entrar em protocolo de vigilância ativa. Em alguns casos, os principais tratamentos são com a modalidade cirúrgica (retirada da próstata), a radioterapia e a hormonioterapia. Já em casos mais avançados, o tratamento se dá com a quimioterapia e outras drogas alvo.

O médico alerta que “a doença pode ser prevenida adotando hábitos saudáveis, como dieta rica em vegetais, verduras, legumes, frutas e alimentos de origem animal, assim como o controle da obesidade e atividade física”.

O maior inimigo ainda é o preconceito, portanto, é importante fazer os exames (toque retal e PSA) regularmente a partir dos 50 anos na população geral e, naqueles homens que tem história familiar positiva, da raça negra e obesos, a prevenção deve ser iniciada aos 45 anos.

Dr. Álvaro conclui: “Procure seu urologista e fique atento aos sintomas. Sabemos que essa doença, quando diagnosticada precocemente, tem altíssimas chances de cura”.

Portanto, o diagnóstico precoce é essencial para o tratamento. Podemos juntos vencer o câncer de próstata!